Seguidores

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Poema do Imperialismo


Poema do Imperialismo

Meus companheiros da esquerda
me questionariam se eu
escrevesse que o meu amigo
Ricky vai a América – e não aos EUA.

Com o perdão da palavra, o meu amigo
Ricky vai a América.

Pois me despeço do meu amigo, que vai a América
da mesma forma que despediram-se
as mulheres dos soldados americanos que foram ao Vietnã;
me despeço do meu amigo, que vai a América
da mesma forma que despediram-se
Fidel e Che na Cuba socialista.

Ricky vai a América
e não há ideologia que cure
o imperialismo da dor de sua falta.
Lucian Rodrigues Cardoso

6 comentários:

  1. Oi Lucian

    Passando pra deixar um beijo e desejar que seu final de semana seja maravilhoso.

    Ani

    ResponderExcluir
  2. Um dia o Capitalismo vai morrer
    trouxe belas coisas ao nosso viver:
    o avião a coca-cola o automóvel...
    mas o germe do lucro
    e da mais-valia vai levá-lo a morte
    não podemos viver eternamente
    com as diferenças sociais.
    A poesia é uma das foices
    que vai fazê-lo sucumbir.
    Existem poema revolucionários
    que vai com seus versos
    levando a humanidade
    para um novo tempo

    Este teu é um dos poemas
    que mostra esta verdade.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que se construa uma nova ordem, enquanto escrevemos! Abraços, Luiz!

      Excluir